Nelson Tembra Blog

Cidadania, Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente

Crédito de Carbono

Cooperativa de compostagem na Costa do Sauípe/BA é a primeira do Brasil a ter documento publicado na ONU.

O documento de concepção (Project Design Document – PDD) do projeto Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) da Cooperativa de Reciclagem e Compostagem da Costa dos Coqueiros – Verdecoop foi publicado, em 06 de abril, no site da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) e segue aberto para manifestações e contribuições até o dia 06 de maio.

A publicação, uma exigência do Protocolo de Quioto, representa o avanço de mais um degrau no longo processo de certificação para que o empreendimento atue com “créditos de arbono”, ou seja, as Reduções Certificadas de Emissão (RCEs). Emitidas de acordo com as toneladas de gás carbônico que a cooperativa deixou de lançar na atmosfera com a compostagem, as reduções certificadas são revertidas em moeda, gerando recursos para a Cooperativa.

O Projeto MDL da Cooperativa se baseia na adoção de métodos de trabalho e técnicas de produção que reduzem a emissão de gases ou reaproveitam materiais. Com a publicação, a Verdecoop entra na etapa de validação, na qual é verificado se o projeto está em conformidade com a regulamentação do Protocolo de Quioto. A validação vai identificar requisitos que o projeto deverá atender, decidir como será o atendimento destes critérios, verificar a conformidade real e comunicar os resultados.

A Verdecoop recicla, mensalmente, uma média de 95 mil Kg de resíduos sólidos (papel, papelão, plástico, latas de alumínio e ferro, metais, pet branco, óleo, copos, plásticos, vidro âmbar), resíduos orgânicos úmidos para compostagem, coco verde, e óleo saturado. Os materiais são oriundos de resorts e condomínios de luxo da Costa do Sauípe, no litoral baiano. Os produtos finais da Verdecoop são: adubo orgânico e organomineral, fibra de coco, e substrato orgânico; óleo saturado para produção de sabão/biodiesel; e materiais recicláveis como papel, papelão, pets, latinhas, copos e plásticos.

O projeto MDL da Verdecoop é desenvolvido, desde 2008, por intermédio do convênio de cooperação estabelecido entre a Cooperativa e a Fundação Banco do Brasil. Para consultar o PDD da Verdecoop, em inglês, clique aqui.

Créditos de Carbono – O Protocolo de Quioto ofereceu um incentivo aos países em desenvolvimento para que também adotem políticas de redução das emissões de gases que causam o efeito estufa: a possibilidade de vender, para os países obrigados a reduzir as emissões, o quanto conseguissem evitar ou eliminar do lançamento desses gases na atmosfera. Para certificar e mensurar essas economia de emissões, foram criadas regras, que, juntas, compõem um Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). Por intermédio do projeto MDL a Verdecoop deve demonstrar que é capaz de reduzir emissões além daquelas que seriam possíveis se o projeto não fosse adotado.

A elaboração do PDD, que apresenta as informações essenciais sobre aspectos técnicos e organizacionais das atividades da Cooperativa, é a primeira etapa do ciclo definido pelas regras do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. É o documento chave para os processos de Validação, Registro e Verificação dos Projetos, que são as próximas etapas do processo de certificação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

SERVIÇOS AMBIENTAIS

Velocimetro RJNET

Estatísticas do Blog

  • 65,206 hits

Follow me on Twitter

%d bloggers like this: