Nelson Tembra Blog

Cidadania, Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente

Moradores da Reserva Mamirauá aprendem técnicas de conservação de quelônios

Por Augusto Rodrigues

Em sua mais célebre obra, Um naturalista no rio Amazonas, o cientista britânico Henry Walter Bates descreve números exorbitantes a respeito da exploração de quelônios na região do Médio Solimões, Estado do Amazonas, em meados do século XIX. Durante os nove anos (1850 – 1859) em que morou na vila de Ega, atual município de Tefé, Bates relata que todas as casas tinham no quintal um tanque com um estoque de quelônios, utilizados como alimento para as famílias. Estima-se que, àquela época, cerca de 20 mil fêmeas de tartarugas adultas eram exterminadas anualmente na região e aproximadamente 48 milhões de ovos eram coletados das praias de desova de quelônios a cada ano.

Atualmente, a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN, sigla em inglês) classifica a tartaruga-da-amazônia como dependente de programas de conservação, e tracajás e iaçás como vulneráveis.

Como iniciativa para reverter este quadro, o Instituto Mamirauá apóia desde 1998, ações de conservação de quelônios realizadas voluntariamente por comunitários na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá. Nos dias 1 e 2 de julho, o Instituto ofereceu a 42 moradores da Reserva a oficina Conservação Comunitária de Quelônios.

Na oficina, realizada na sede do Instituto, em Tefé, foram discutidas questões sobre a importância da proteção de praias, organização comunitária, legislação ambiental, o papel dos agentes ambientais voluntários e sobre a biologia dos quelônios. Também foram promovidas dinâmicas de educação ambiental e aulas práticas de técnicas de proteção de áreas de nidificação.

Pela primeira vez, conseguimos reunir agentes de praia de diversas áreas da Reserva Mamirauá, inclusive representantes dos setores da região de Fonte Boa. A oficina oportunizou uma grande troca de experiências entre técnicos e comunitários de diferentes áreas da Reserva, e entre pessoas que já trabalham há muitos anos na conservação de quelônios e os que estão iniciando suas atividades de proteção, comemora a bióloga Cássia Santos Camillo, pesquisadora responsável pelo Programa de Pesquisas em Conservação e Manejo de Quelônios do Instituto Mamirauá.

Informação é a chave para a conservação dos quelônios
Para a temporada de desova de quelônios deste ano, a expectativa do Instituto Mamirauá é de que sejam consolidadas 22 áreas de proteção de sítios de nidificação de quelônios, entre praias e lagos, cinco áreas a mais do que no ano passado.

Para Oscarina Martins, integrante do Programa de Gestão Comunitária do Instituto Mamirauá, o maior empecilho para a realização de um trabalho eficiente de conservação de quelônios são as desavenças entre os próprios comunitários. Alguns moradores da Reserva Mamirauá ainda relutam em aceitar que, em determinadas praias e lagos, não é permitido coletar ovos nem caçar animais para o consumo.

Conservação
A oficina foi uma ação do Projeto Conservação de Vertebrados Aquáticos Amazônicos (Aquavert), desenvolvido pelo Instituto Mamirauá e patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Ambiental. Além dos quelônios (tartarugas tracajás e iaçás), são espécies-alvo do projeto Aquavert o peixe-boi, a ariranha, o boto, o tucuxi e os jacarés. Ao longo dos próximos dois anos, serão desenvolvidas atividades de pesquisa e educação ambiental em 29 municípios da Amazônia.

Augusto Rodrigues
augusto@mamiraua.org.br
Assessoria de Comunicação
Conservação de Vertebrados Aquáticos Amazônicos (Aquavert)
Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá
Estrada do Bexiga, 2584, bairro Fonte Boa, Cx. Postal38
CEP: 69470-000, Tefé (AM).

One comment on “Moradores da Reserva Mamirauá aprendem técnicas de conservação de quelônios

  1. Mari Silva
    20/09/2011

    parabens pela oficina, acredito que foi um momento de muito aprendizado para todos…e gostaria de ter mais informações pois estou desenvolvendo um trabalho de educação ambiental para a conservação de quelonios no Rio Negro…Abraços

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 16/07/2011 by in Blog do Nelson Tembra and tagged .

Navegação

SERVIÇOS AMBIENTAIS

Velocimetro RJNET

Estatísticas do Blog

  • 65,208 hits

Follow me on Twitter

%d bloggers like this: